quarta-feira, dezembro 04, 2013

Quando acontecerá o Arrebatamento da Igreja?

Eu creio que haverá um arrebatamento além da metade dos 7 anos da Tribulação ( daí eu achar que se deveria chamar a isso mid e não pré Tribulacionismo), findo os quais, JESUS estabelecerá o reino de mil anos sobre a terra, governando com as leis de DEUS e provando que Suas leis são melhores e mais eficazes que as dos homens , mesmo que iluminados pelo diabo.
Este está completamente impossibilitado de exercer infuência sobre os humanos, terá a língua telepática, (o instumento da sua cabeça) presa, além de ter ficado sem membros, -as patas de serpente, (o espírito sem corpo?), - o diabo, será impossibiliado de subir aos ares, como hoje ainda o faz , pelo que será ainda  antes do milénio, (algures durante a tribulação?) derrotado por Miguel, um dos princípes angélicos e sua hoste.



"Apocal13.5

E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses.

42 meses são três anos e meio.

v16 -E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,


Esta é a marca da besta sem a qual não se compra nem vende.

14.14 E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante ao Filho do homem, que tinha sobre a sua cabeça uma coroa de ouro, e na sua mão uma foice aguda.


Esta é a ceifa dos santos de sobre a terra, ou seja, o Arrebatamento.


Agora a expressão "E olhei". Quer dizer : E ao mesmo tempo, E entretanto? ou um evento em sequência aos acontecimentos que se narram antes deste? Vejamos que Apocalipse é rico no uso da expressão " e depois destas coisas",- há que colocar a questão de porque não é usada essa expressão aqui. Pelo que, atendendo à arte do escritor, à sua forma de comunicar, atendendo a esse factor coadjuvante para a interpretação do texto... o acontecimento do arrebatamento fica incerto quanto a certezas de definir se ocorre ou não após os acontecimentos primeiro narrados ou se algures entretanto.
Contudo, observemos : " ainda não é o fim" antes que haja rumores e rumore s de guerra e perplexidade das nações; e, "ainda não é o fim", sem que se manifeste primeiro o filho da perdição.
Novamente há que perguntar: De que fim se trata? Do fim do reinado secular ou do fim para a igreja somente, sendo arrebatada? No primeiro caso, ficamos sem dados para apoiar quer a interpretação do arrebatamento já dentro do tempo dos 7 anos da besta, quer a tese de que o arrebatamento acontece antes ou mesmo depois com um milénio de ausência de vida humana sobre a terra (como dizem algumas interpretações de poucos movimentos). No segundo caso temos que o anti Cristo se revela, ainda no tempo da Graça, mesmo após a cura incrível quanto a uma se suas cabeças; pleo que se traduz isto em um momento de Tempo ainda da Graça em conjunto com o momento da governação do antiCristo. Choca isso com Bíblia? Quando diz que ainda há um que resiste, diz que o anti já cá está, só que não se revelou. Naquela altura este se revelará ...como o iníquo. Ou seja, o antiCristo aparece como um santo, um grande homem de bem, um homem corroborado até pela igreja babilónica e pelo Falso Profeta, resolve problemas e faz maravilhas diante de todos, ele se manifesta, mas não como é na verdade, não como a besta, não como alguém que obriga outros a adorarem sua imagem ( que já existe ?) perseguindo seguidores de outros deuses.
Mas a dada altura, precisamente a meio dos 7 anos, ele rompe o tratado de paz com Israel, ao pretender o título de deus, num evento em que ele participa, dentro das paredes do templo de Salomão reerguido. Só aí ele revela seu coração, que persegue os que são de outros deuses, pois, como DEUS , imita-O , querendo adoração exclusiva. Por isso, até a Babilónia que o apoiava é trocidada por ele- uma vez que esta é uma mistura de várias crenças e religiões, ecumenicizadas e, para intitucionalizadas, tendo como principal referência e orientadora a mais influente dessas religiões (que, ora, deixo que cada qual calcule qual seja).

Tenhamos em atenção que nenhuma passagem biblica é de particular interpretação, mas que deve-se atender ao todo dos Escritos, para fundamentar uma tese ou para conferir uma Doutrina.

Mateus 24 e 25, quanto ao que diz, é confirmado no que se diz em Lucas e em Marcos por outras palavras, -que quanto à sequência dos acontecimentos é mais claro neste assunto do arrebatamento e da manifestação do anticristo

Acima, não fica, pelo menos totalmente seguro, que o número da besta entra como identificação na sociedade (ainda que inicialmente, não haja necessariamente uma imposição fatalista do seu uso), estando a Igreja (da Graça), ainda atuante. Dá contudo, para retirar que tal momento se inscreve no período dos 7 anos, pelo que a teoria do arrebatamento ser antes da Tribulação, enfraquece. 

Em Mateus 24.5-8:
"
Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos.

E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares.

Mas todas estas coisas são o princípio de dores.
"
Ora, se é o princípio das dores, será o princípio da Tribulação, ainda com a igreja no mundo?

Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. Romanos 8:22

Estas dores indicam um outro parto. Um é pela manifestação dos filhos de Deus e o outro são as dores da Tribulação que culmina com a advento do fim.
Ainda não é o fim, mas no princípio desse Fim, a igreja ainda não foi tomada, pelo que diz:
Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; Mt24.15
Aqui ele fala para todos ou para somente quem cá esteja, mormente os judeus, supondo que a igreja já partiu?
Vejamos...

E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
(...)
Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;
Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.
Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.

Ora, tomando em análise o exposto, e juntando o já antes referido quanto à besta e seu número, a não ser que haja alguma imprecisão (grave) do Testemunho Escrito, fica evidenciado que:

1 - a Igreja será arrebatada;

2 - dentro da Tribulação mundial estrutural-conjetural ( que pode até ser mais que o pacto do 7 sete anos da besta com Israel e outras forças político-sociais - não vejo impedimento a essa possibilidade);

3 - a certo momento o "Iníquo" se manifestará como deus no templo (cf Daniel e Jesus falam, e que Daniel dizia ser ao cabo dos primeiros 3 anos e meio do tratado de 7 anos de paz- ver: Daniel 9.27- "E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador. "-cf 11.31-32 e Jesus em Mt 24.15;

4 - então, a igreja, ao observar isto, deve atentar como quem vê a figueira e seu fruto no verão, sabendo que JESUS vem como relâmpago, não se sabendo qual o dia e a hora literais, mas sabendo qual o turno, (cf Mt 24.27, 30-33,36).

Pelo que,  concluo daqui, que a igreja será arrebatada algures na segunda metade da semana de anos.




Sem comentários:

Enviar um comentário