quinta-feira, dezembro 29, 2011

Eu e a minha fé






Aqui fica a minha História; subjectiva enquanto experiencialização pessoal e irrepetível laboratorialmente, porém verdadeira enquanto baseada em factos acontecidos.
Penso que a minha apresentação é mais feita pelos exemplos que dou, e pelo que de meu discurso se retira, do que por aquilo que eu diga que sou.Em todo o caso...

"Chamo-me Vítor Serrano, tenho 34 anos*, boa saúde, registo criminal limpo, frequência Universitária, Conhecimentos de Informática e experiência de Vendas.
Como hobbies tenho a leitura, a escrita, a internet, o cinema, e o exercício físico e gosto de estar atento às novas tecnologias. Conheço bem a língua inglesa. (...)**
"
Eu gosto de entrar em diversos foruns, principalmente se abordam questões relacionadas a DEUS. O facto de eu ser também cristão, me dá uma motivação extra em querer participar com meus conhecimentos acerca do Senhor, dando a conhecer a minha fé, subemtendo-a a análise e refutações argumentativas verificacionistas (cf Popper). Olhe, já sou e fui membro de forum de Direito, Filosofia, Universidade, de Localidades, de Islamismo, de Calvinismo, de Pentecolismo, etc, e sempre se fala em DEUS eu gosto de intervir.
Posso dizer que já li a Bíblia por inteiro 5 vezes, 10 para o NT e algumas vezes mais para alguns dos livros canonicos (sagrados). Também já li alguns apócrifos (que considero como meros, eventualmente importantes, documentos históricos) .
Penso que eu comecei ouvir de DEUS quando tinha uns 5 anos, por causa de tJs. Que na altura recuaram às minhas palavras acerca de seus ensinos, dizendo entretanto que eu era apenas uma criança. Se me lembro, eu concluia, na altura, por causa do que diziam e porventura liam, que JESUS era DEUS.
Claro ainda assim, eu não aceitei CRISTO... anos depois, por influência de minha mãe, eu dizia que era tJ. Mas na verdade, eu somente cria em DEUS e JESUS. Teimando em não O aceitar como Salvador. Até ao dia, em que fui a casa de uma tJ e aceitei. Ela nunca mais me recebeu, e tinha um comportamento meio estranho e duro... self right.
Entretanto... eu pensava que era tJ, e sofri imenso na escola e bairro por anunciar meu conhecimento e que era Tj.

Aí, aos meus 12 anos, eu, sozinho, decidi adorar a DEUS e Cantar ao Senhor JESUS; e nem liguei para a questão da religião, fazendo de conta até que eu seria protestante.
Dei comigo a adorar em outra língua. Pensando que eu estava a inventar uma língua, que me vinha à mente, para adorar. Hoje sei que fui baptizado no Fogo.
Claro que, não fiquei...tb meus pais não eram religiosos, apesar de minha mae simpatizar com TJ. A certa altura de minha adolescencia, confundido por causa de minhas dores e pela cultura nas escolas e falta de crença e por se anunciar o Darwinismo, eu ate já gozava dizendo que era não crente (mas na verdade era, só que estva confuso e queria desistir de DEUS e nem queria saber de Lei de DEUS). Eu sentia e estava perdido.
Mas, sempre gostava de ouvir evangélico. Eles eram mais honestos em suas atitudes quanto à espiritualidade, viviam como sendo deles aquela Lei de DEUS. Sei que isso é porque têm o ESPÍRITO SANTO que lhes proporciona essa sobrenaturalidade em ser tão... naturais! (rsrsr).
Eu, ouvia, mas fingia que rejeitava. E aí pensava que tudo estava quebrado em mim e eu não tinha como poder ser salvo.

Um dia, fui a um culto, com meus 18 anos.... atalhando: eu "chorei baba e ranho" (mas literalmente, estava até com vergonha - rsrs), vi minha vida passar nas palavras do pregador e mesmo assim, me endureci e rejeitei ser do Senhor JESUS.
Aos 19, com minha vida destruida, voltei-me para ELE em busca de apoio e socorro. desde aí sou Evangelico.
Eu, não sabia que já era desviado e que já havai sido batizado no fogo...
Então clamei, chorei, estrabuchei para ser batizado.. e sempre ouvia dizer que só tinha que tomar posse. Aos 25, eu ouvi uma cassete e ... aprendi que deveria deixar minha língua se expressar conforme os sons que me vinham à mente. Devagarinho... desconfiado, como um bebe (como dizia a cassete), eu fui falando.
E... depois.. eu explodi de fogo. Eu era um vulcão. Mas aprendi a me controlar e não me envaidecer.
Contudo, às vezes, em casa, ou principalmente num culto... mais pareço Davi se despindo de sua pose, para adorar o Senhor e buscar Seus Dons. Eh.. nem sempre, porque eu sou preguiçoso em orar.


* À data da publicação.
**Retirado de minha carta de apresentação a emprego.

Sem comentários:

Enviar um comentário